O Trilho‎ > ‎Notícias‎ > ‎

20.11.2018 [JRB] - CONSELHO NACIONAL PLENÁRIO

Publicado a 20/11/2018, 02:57 por Webmaster Barcelos



Caros Escuteiros e Dirigentes,

Os passados dias 19 e 20 de maio e 10 e 11 de novembro foram históricos para o CNE. Não apenas porque se mudaram os Estatutos, mas porque vão permitir que o progresso aconteça dentro do espírito dos nossos fundadores. O CNE ficou, certamente, mais rico. E ficou mais rico com a discussão, a partilha de ideias e a construção de propostas que, desde o início do processo, se fizeram sentir.
Podia ter-se ido mais além, sim. Mas o importante é que o progresso, mesmo que se faça em várias velocidades, aconteça.

A Região de Braga teve um papel interventivo e construtivo desde o início do processo de revisão estatutária.
Teve esse papel na equipa nacional do Projeto Torre, como na promoção da revisão, na auscultação da Região e na construção de uma proposta.
Porque algo tão profundo e importante na regência da vida da associação merece um trabalho e uma reflexão cuidada.
Desde 1991 que não se atualizavam. As sucessivas alterações aos normativos não foram mais do que alterações pontuais e sentimos que devíamos fazer mais, honrar a história da nossa Região e do nosso CNE, dotar a associação de um enquadramento jurídico atual mas, sobretudo, contribuir para preparar o futuro dos nossos escuteiros.

Sentimos que isto foi conseguido, com as alterações aprovadas, com destaque para um maior envolvimento dos Caminheiros nos processos de decisão e eleição, a limitação de mandatos e a atualização e modernização dos estatutos com diversas atualizações.

Há, ainda, trabalho a fazer, na consolidação e definição de estrutura interna coerente e na sua homologação junto da Conferência Episcopal Portuguesa.

Todavia, com a aprovação neste CNP, foi dado um passo fundamental para que o Corpo Nacional de Escutas, Escutismo Católico Português, possa elevar, ainda mais, a sua função educacional.

Estamos muito gratos a todos os que contribuíram ativa e positivamente para esta renovação estatutária. Estamos gratos pelas discussões, pelos contributos, pelas presenças em todos os fóruns e conselhos e por aqueles que dignificaram a Região na construção, apresentação e defesa da proposta final.

Assim, o CNE está de Parabéns! A Região de Braga está de Parabéns!
Hugo Cunha
Comments